13 de dez de 2017

DOM BETO BREIS RECEBE O TÍTULO DE CIDADÃO JUAZEIRENSE E PEDE ATENÇÃO PARA POBRES E PERIFERIAS

O Bispo da Diocese de Juazeiro, Dom Beto Breis, recebeu na noite desta terça-feira (12) na Casa Aprígio Duarte o título de cidadão juazeirense. Representantes de entidades da sociedade civil, vereadores, militares, padres, religiosas e membros de pastorais e movimentos da Igreja se fizeram presentes na solenidade ocorrida no auditório da Câmara de Vereadores municipal. Em seu discurso, Dom Beto agradeceu a homenagem ressaltando que ela é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela Diocese na região e pediu mais compromisso dos legisladores com a população mais pobre e com as periferias.



Confira o discurso de Dom Beto na íntegra a seguir:

DISCURSO DE DOM BETO BREIS POR OCASIÃO DA RECEPÇÃO DO TÍTULO DE CIDADÃO JUAZEIRENSE

Casa Aprígio Duarte Filho – Juazeiro (BA),
12 de dezembro de 2017

Exmo Sr. Alecssandre Rodrigues Tanuri, vereador proponente e Presidente desta casa, na pessoa de quem saúdo os demais vereadores e os demais membros desta mesa, autoridades civis e militares aqui presentes,
Amados diocesanos (sacerdotes, religios@s e fiéis cristãos leigos),


Inicialmente gostaria de agradecer esta homenagem que é, em primeiro lugar, à Igreja que está em Juazeiro. Digo isto porque não me vejo com tantos méritos e nem gabaritado pelo tempo para receber este título que, sem dúvida, é um privilégio: estou aqui há apenas um ano e sete meses. Recebo esta honraria como Pastor de uma Diocese viva e atuante nesta já amada cidade de Juazeiro. “Onde está o Bispo, aí está a Igreja” já afirmava Santo Inácio de Antioquia no segundo século. A Diocese de Juazeiro – com todo o Povo de Deus (pastores, religiosas e fiéis cristãos leigos) é quem merece o reconhecimento por sua história de uma Igreja samaritana, atenta às dores, às angústias e às esperanças dos homens e mulheres destas margens sertanejas baianas do Velho Chico. No próximo sábado, por sinal, re-cordaremos o centenário do nascimento do nosso primeiro bispo, Dom Thomas Murphy, que desde o início do seu ministério episcopal promoveu a educação (com escolas em pontos estratégicos da periferia de então) e diversas obras e atividades sociais (junto a lavadeiras e a prostitutas, por exemplo). Naquele período fecundo e impulsionador do Concílio Vaticano II, Dom Tomás lançava as bases de uma Igreja que privilegia os pobres e vê no compromisso social não um apêndice, mas uma dimensão imprescindível da ação pastoral e evangelizadora.


Sou consciente, por outro lado, que o título de Cidadão Honorário equipara a pessoa homenageada a uma adoção oficial. A pessoa agraciada passa a ser um irmão, um conterrâneo, uma pessoa da terra, apesar de não ter nascido no local. Fico, portanto, imensamente feliz e honrado com essa distinção concedida. Nasci nas margens de uma baía no litoral de Santa Catarina que foi erroneamente identificada por viajantes espanhóis como um rio, o Rio São Francisco...do Sul (porque visitado pelos navegantes no dia do Santo de Assis). Das margens do “rio” São Francisco do Sul vim para estas margens sertanejas baianas do Velho Chico, onde já me sinto em casa, no aconchego e cordialidade de um povo alegre e acolhedor.
E agora, como cidadão juazeirense e bispo de uma Igreja cidadã e defensora da cidadania de todos, quero parabenizar os senhores e senhoras desta Casa do Povo por terem aprovado na íntegra nesta tarde o Plano Municipal de Saneamento Básico de Juzaeiro. A revitalização dos córregos e riachos que correm e percorrem nossa cidade é urgente, para o bem da Casa Comum (irmã água, irmãs plantas....) e para o cuidado das populações.  Uma reivindicação justa do MPC (Movimento Popular da cidadania), que se faz porta-voz do anseio – consciente e inconsciente - da população.

Atrevo-me, ainda, a pedir aos homens públicos aqui presentes que não se esqueçam dos mais pobres, dos vulneráveis e sedentos de justiça e de direitos respeitados. Para nós crentes das mais diversas denominações cristãs a opção pelos pobres é de matriz teológica, não primeiramente sociológica. Daqui a poucos dias, no Natal, iremos celebrar o mistério encantador e desconcertante do Filho de Deus que “sendo rico, se fez pobre para enriquecer-nos”[1], como lembra o Apóstolo. Fez-se pobre e frágil no sublime mistério da Encarnação e proclamou bem aventurados os pobres, de quem é o Reino dos céus[2]. Os empobrecidos tantas vezes desprezados pelos que detém o poder são vítimas de uma sociedade regida por mecanismos materialistas que, como afirmava peremptoriamente São João Paulo II, “produzem, em nível internacional, ricos cada vez mais ricos à custa de pobres cada vez mais pobres” [3]
Como homens públicos, re-presentantes do povo, lutem para que dívidas sociais sejam ressarcidas. Visitem os pobres, ouçam seus clamores, vejam seus sofrimentos, exerçam seus mandatos a partir das periferias (pois aí está o centro do Evangelho e o começo de uma ordem social equitativa e promotora de Paz). Neste sentido, tornam-se oportunas as palavras do Papa Francisco:
“Peço a Deus que cresça o número de políticos capazes de entrar num autêntico diálogo que vise efetivamente sanar as raízes profundas e não a aparência dos males do nosso mundo. A política, tão manchada, é uma sublime vocação, é uma das formas mais preciosas da caridade, porque busca o bem comum”[4]
Finalizando, agradeço a todos pelo título que para sempre muito me orgulha e orgulhará.  Obrigado aos Sr vereador Alecssandre Tanuri por propor essa distinção e pelos demais vereadores  pela aprovação da mesma. Minha terna, fraterna e paternal gratidão a todos de nossa Diocese de Juazeiro pela alegria do dom e desafio da sinodalidade (do caminhar juntos) no Seguimento de Jesus e no serviço ao Reino que ele anunciou e inaugurou entre nós.
Que a ponte que une Juazeiro e Petrolina, Bahia e Pernambuco, seja sinal da efetivação do que deve ser minha presença pastoral neste e nos demais municípios de nossa vasta Diocese: fazedor de pontes, sinal e promotor de unidade e comunhão. Posso, com convicção, dizer-lhes hoje que desde a nomeação para bispo de Juazeiro meu coração sentiu-se vinculado a esta cidade. Por ocasião da minha ordenação episcopal afirmava que “em breve período de tempo já poderia atrever-me a adaptar a bela e renomada canção de Jorge de Altinho:

         “Petrolina, Juazeiro. Juazeiro, Petrolina.
Todas as duas estimo o tempo inteiro.
Eu gosto de Petrolina, mas ADORO Juazeiro”

Muito obrigado!

Dom Beto Breis
Bispo da Diocese de Juazeiro/BA




[1] 2Cor 8,9
[2] Cf. Lucas 6,20
[3] Discurso inaugural da Conferência do Episcopado latino-americano, Puebla, México, 28/1/79,
[4] Evangelii Gaudium, 205


Mais informações

4 de dez de 2017

BISPOS DA BACIA DO SÃO FRANCISCO FAZEM NOTA EM DEFESA DO VELHO CHICO


CARTA DA LAPA
Primeiro Encontro dos bispos da Bacia do Rio São Francisco


“Nas margens da torrente, de um lado e de outro, haverá toda espécie de árvores com frutos comestíveis, cujas folhas e frutos não se esgotarão. Essas árvores produzirão novos frutos de mês em mês, porque a água da torrente provém do santuário. Por isso, os frutos servirão de alimentos e as folhas de remédio” (Ez 47,12).
À luz do Evangelho, em comunhão com o Papa Francisco e inspirados pela carta encíclica “Laudato Sí”, nós, bispos da bacia do Rio São Francisco, representando onze das dezesseis dioceses, diante do processo de morte em que este Rio se encontra e das consequências que isto representa para a população que dele depende, assumimos de forma colegiada a defesa do Velho Chico, de seus afluentes e do povo que habita sua bacia.
Como pastores a serviço do rebanho que nos foi confiado, constatamos, com profunda dor: (a) o sumiço de inúmeras nascentes de pequenos subafluentes e, em consequência, o enfraquecimento dos afluentes que alimentam o São Francisco; (b) o aumento da demanda da água para a irrigação, indústria, consumo humano e outros usos econômicos, sem levar em conta a capacidade real dos rios de ceder água; (c) a destruição gradativa das matas ciliares expondo os rios ao assoreamento cada vez maior; (d) a decadência visual dos rios e da biodiversidade; (e) o aumento visível dos conflitos na disputa pela água em toda a região; (f) empresas sempre fazem prevalecer seus interesses e o Estado acaba por ser legitimador de um modelo predatório de desenvolvimento.
Tudo isso vem gerando a destruição lenta e cruel da biodiversidade do Velho Chico e, consequentemente, sua morte gradativa.
Diante dessa triste realidade, enquanto bispos da bacia do Rio São Francisco e pastores do rebanho que nos foi confiado, propomos:
1.    Sermos uma “Igreja em Saída”: Ir ao encontro do povo e, como pastores, convocar os cristãos e as pessoas sensíveis à causa, para juntos assumirmos o grande desafio de salvar o rio da morte e garantir a vida humana, da fauna e da flora que dele dependem;
2.    Sermos uma “Igreja Missionária”: Realizar visitas às nossas comunidades, missões, peregrinações, romarias e estabelecer um diálogo aberto com as pessoas para que entendam e assumam, à luz da fé, o cuidado com a “Casa Comum”, particularmente, a defesa do nosso Rio;
3.    Sermos uma “Igreja Profética”: Elaborar subsídios educativos sobre meio-ambiente e o modo de preservá-lo. Utilizar os meios de comunicação, rádios, periódicos diocesanos para levar ao maior número de pessoas a boa nova da preservação da vida;
4.    Sermos uma “Igreja Solidária”: Reforçar as iniciativas populares de recomposição florestal, recuperação de nascentes, revitalização de afluentes; incentivar a ética da responsabilidade socioambiental capaz de gerar um modo de vida sustentável de convivência com a caatinga, o cerrado e a mata atlântica; defender políticas públicas para implementação do saneamento básico, apoio à agricultura familiar, manutenção de áreas preservadas, a exemplo dos territórios das comunidades tradicionais de fundo e fecho de pasto, indígenas, quilombolas, ribeirinhos, pescadores, etc.
5.    Finalmente, declaramos nossa posição em defesa do “Repouso Sabático” para os nossos biomas a fim de que possam se reconstituir. Particularmente, uma moratória para o Cerrado, por um período de dez anos. Durante esse período não seria permitido nenhum projeto que desmate mais ainda o Cerrado, a Caatinga e a Mata Atlântica, biomas que alimentam o Rio São Francisco e dele também se alimentam.
6.    Nesse sentido chamamos as autoridades federais, os governadores, prefeitos, deputados, senadores, o Ministério Público, para que assumam sua responsabilidade constitucional na defesa do Velho Chico e do seu povo.
Que São Francisco, padroeiro da Ecologia e do Rio que traz o seu nome, nos inspire a cuidar da Criação. Que o Bom Jesus da Lapa, de cujo Santuário provém a água da torrente, abençoe e dê vida ao nosso Velho Chico e ao povo do qual ele é pai e mãe.
Bom Jesus da Lapa, 1º Domingo do Advento de 2017.


Bispos Participantes

Dom José Moreira da Silva – Bispo de Januária (MG)
Dom José Roberto Silva Carvalho – Bispo de Caetité (BA)
Dom João Santos Cardoso – Bispo de Bom Jesus da Lapa (BA) 
Dom Josafá Menezes da Silva – Bispo de Barreiras (BA)
Dom Luiz Flávio Cappio, OFM – Bispo de Barra (BA) 
Dom Tommaso Cascianelli, CP – Bispo de Irecê (BA)
Dom Carlos Alberto Breis Pereira, OFM – Bispo de Juazeiro (BA) 
Monsenhor Malan Carvalho – Administrador Diocesano de Petrolina (PE) 
Dom Gabriele Marchesi – Bispo de Floresta (PE)
Dom Guido Zendron – Bispo de Paulo Afonso (BA)
Monsenhor Vitor Agnaldo de Menezes – Bispo eleito de Própria (SE)
Mais informações

14 de nov de 2017

SESSÃO SOLENE MARCA LANÇAMENTO DA 11ª CAMINHADA PELA PAZ SOBRE DEFESA DO VELHO CHICO.

Uma sessão solene realizada na Câmara de Vereadores de Juazeiro, na noite desta segunda-feira (13) marcou a abertura da 11ª Caminhada pela Paz. O evento contou com a presença do Bispo de Juazeiro, Dom Beto Breis, de padres, religiosas, representantes de pastorais e autoridades civis. Iniciada às 18h, a sessão tratou da questão da paz na região e do tema da caminhada deste ano que abordará a defesa do Rio São Francisco.

Em seu pronunciamento, Dom Beto Breis ressaltou junto aos representantes do legislativo municipal a necessidade de se cuidar da criação como um ato de defesa da pessoa humana e de reverência para com o Criador. “Nesse ano queremos recordar a urgência de defender o Velho Chico. O Rio está hoje como os pobres morrendo nos corredores dos hospitais, sem o cuidado devido. Depredar a criação é ultrajar a obra de arte do maior de todos os artistas que é o Criador”, disse.

Dom Beto também aproveitou a fala para defender um projeto de lei apresentado pelo Movimento Pupular de Cidadania (MPC), ligado à Diocese, que visa a revitalização dos riachos de Juazeiro, que atualmente tem sido transformados em esgotos a céu aberto. "É uma forma concreta de defendermos o Velho Chico e a qualidade de vida da população. Os riachos ao invés de canais de vida, estão sendo viveiros de doenças e muriçocas".



O idealizador da Caminhada pela Paz, o missionário Padre José Filipe Pulpahyil, trouxe um pouco do histórico do evento. “A Caminhada pela Paz começou como uma iniciativa da Paróquia do Cosminho, que é a menor da Diocese – apenas três comunidades. Sempre tínhamos esse esforço de levar a oração, a paz para as famílias. Mas sentíamos que esse esforço tinha que chegar a mais pessoas. Não só encher a avenida, mas envolver a comunidade na busca pela paz”, contou.





A sessão solene aprovada pela Câmara de Vereadores de Juazeiro foi uma solicitação da vereadora Valdeci Alves, mais conhecida como Neguinha da Santa Casa (PMDB), que também discursou na abertura da solenidade. “A paz deve ser uma preocupação de todos e só pode ser conquistada com o esforço de todos. É triste ver tantas mães e famílias sofrendo pela disseminação das drogas. Iniciativas como a da Diocese reforçam essa luta”.


11ª CAMINHADA DA PAZ

Com o tema: "Vou fazer correr a paz como um rio", a 11ª edição da Caminhada pela Paz acontecerá no dia 25 de novembro (sábado), a partir das 17h, saindo do Parque Lagoa de Calú até a Orla de Juazeiro, encerrando com a missa presidida pelo bispo Dom Beto Breis.

A caminhada será animada pelo cantor Zé Vicente, conhecido da música popular católica, através de canções como "Olha a glória de Deus brilhando", "É bonita demais" e "O Deus que me criou".

Estão sendo convocadas diversas caravanas das paróquias e comunidades da Diocese de Juazeiro, já que o momento será um ato simbólico em defesa da paz e do rio São Francisco. 

Mirrail Menezes
Pascom diocesana | Diocese de Juazeiro/BA
Mais informações

8 de nov de 2017

DOM BETO BREIS, BISPO DIOCESANO DE JUAZEIRO, RECEBERÁ TÍTULO DE CIDADÃO JUAZEIRENSE


Através da aprovação do Projeto de Resolução  Nº 024/2017 de autoria do vereador Alex Tanuri, o Bispo da Diocese de Juazeiro, Dom Carlos Alberto Breis Pereira receberá o título de cidadão juazeirense pela Casa Aprígio Duarte Filho (Câmara Municipal de Juazeiro). O projeto foi aprovado na sessão ordinária dessa terça-feira (7).

Dom Beto nasceu em São Francisco do Sul (SC), no dia 16 de setembro de 1965. Realizou a profissão religiosa no dia 31 de agosto de 1991, em Olinda (PE). Cursou Filosofia no Instituto Salesiano e Teologia, no Instituto Franciscano. É mestre em Teologia com especialização em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum de Roma. Foi ordenado presbítero em 20 de agosto de 1994, em Fortaleza (CE).

Na caminhada sacerdotal atuou em diferentes atividades. Foi mestre de frades professos temporários (1994 a 2002 e 2009 a 2011), secretário provincial para a formação e os estudos, delegado do Serviço para a Formação e os Estudos (Serfe) por dois mandatos. De 2012 a 2014, exerceu o cargo de vigário provincial. Foi presidente da Conferência dos Ministros Provinciais do Brasil (2015-2016) e atualmente é bispo da Diocese de Juazeiro.
Mais informações

3 de nov de 2017

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DA 15ª FEIRA DA AMIZADE:

A 15ª Feira da Amizade começa logo mais às 19h na Orla Nova de Juazeiro. E uma programação toda especial foi preparada para você participar dessa Festa da Solidariedade. Confira a programação para os três dias de Feira*:



SEXTA-FEIRA: 19H
[NOITE DA "SOFRÊNCIA"]
- Banda Beg Night
- Banda Mirage
- Banda Amigos
- Orlandinho

SÁBADO: 16H
[NOITE DO FORRÓ – RELEMBRANDO O SÃO JOÃO]
- Gabriel Lima
- Dr. Edinaldo Fonseca
- Trio Graná
- Quadrilha Buscapé
- Sérgio do Forró
- Forró Parente

DOMINGO: 11H
[DIA DA FAMÍLIA]
- Voz e violão: Givanildo, Ailton Nery, Gogó e Joyce Guirra
- Show de calouros
- Valtinho
- Neto e Mundinho (São Gonçalo)
- Samba de Mezza
- Meninos do Forró
- Mary Ribeiro
- Raimundinho do Acordeon

*Agradecemos desde já a todos os artistas que se disponibilizaram a fazer os Shows da Feira de forma voluntária, colaborando nesse projeto de solidariedade. Lembrando que a Feira da Amizade é um evento beneficente, onde este ano 40% dos recursos serão destinados ao Instituto Ivete Sangalo de combate ao câncer de mama e 60% será destinado à criação de um Projeto sócio-educativo no bairro Piranga II que será capitaneado pelas Religiosas da Instrução Cristã.

Diocese de Juazeiro Bahia
Pastoral da Comunicação
Mais informações

1 de nov de 2017

MISSA DA ESPERANÇA (02 DE NOVEMBRO)


MISSA DA ESPERANÇA (02 DE NOVEMBRO)

CATEDRAL
07H - SANTA MISSA
12H - SANTA MISSA (HORA DA GRAÇA)
19H 30MIN - SANTA MISSA


SÃO GERALDO
07H - SANTA MISSA


SÃO PEDRO
17H - SANTA MISSA
Mais informações

26 de out de 2017

15ª FEIRA DA AMIZADE: A FESTA DA SOLIDARIEDADE!


A 15ª Feira da Amizade, evento beneficente realizado pela Diocese de Juazeiro, neste ano conta com uma novidade: a parceria com o Instituto Ivete Sangalo de prevenção ao câncer de mama. A Feira será realizada nos dias 03 a 05 de novembro na Orla nova de Juazeiro, com uma programação do shows musicais, barracas típicas, lazer infantil e sorteios de brindes. A renda será revertida para o Instituto Ivete Sangalo e para a criação de um projeto social da Diocese voltado para jovens em vulnerabilidade social.

“Contamos com a solidariedade de todos. Se cada um exercer o trabalho da corrente do bem, convidando mais pessoas a contribuir nesse trabalho, a visitar a Feira, as barracas de alimentos, a parte de entretenimento, vamos poder contribuir não só para o sucesso do evento, mas para ajudar a melhorar um pouco a nossa sociedade”, explicou o coordenador da Feira, o advogado Carlos Luciano.

A cantora juazeirense Ivete Sangalo também apoia a iniciativa e gravou um vídeo que está sendo divulgado nas redes sociais para ajudar a alavancar o evento. “Alô turma querida de Juazeiro, Petrolina e região. Tô aqui para dar um recado muito legal. Dias 03, 04 e 05 de novembro acontece a Feira da Amizade. E parte da renda será revertida para o Instituto do câncer que tem aí em Juazeiro. Então colabore e participe. A gente já agradece. Beijo!”, disse a cantora.

VEJA AQUI O VÍDEO DE IVETE SANGALO: https://www.youtube.com/watch?v=07uxi65YowA

O Bispo de Juazeiro, Dom Beto Breis, também gravou um convite à população da cidade, conclamando todos a se unirem nesse projeto solidário.

CONFIRA O VÍDEO DE DOM BETO BREIS:

https://www.youtube.com/watch?v=aiIEBYU_8Is

Venha e traga sua solidariedade! #EuVouEVocê ???

Diocese de Juazeiro

Mais informações

PASTORAL DA EDUCAÇÃO PROMOVERÁ ENCONTRO PARA PROFESSORES, PAIS E LIDERANÇAS ESTUDANTIS


O I Seminário para Educadores promovido pela Pastoral da Educação da Diocese de Juazeiro acontecerá no dia 04 de novembro, a partir das 8h, na Escola Recanto do Pequeno Príncipe. Com o tema "A Educação é tarefa do coração" (Dom Bosco), o encontro buscará encontrar caminhos para os desafios da educação no mundo atual. 

Eixos temáticos:

1 - Desafios sociais, culturais e profissionais da educação
2 - Uma instituição que ensina mas também aprende
3 - Educação é tarefa do coração
4 - Educação e mídias sociais
5 - O Rio São Francisco, revitalização já!
6 - A formação e educação popular

A programação incluirá palestras, mesa redonda, workshops, apresentações culturais e a Santa Missa, encerrando-se às 16h. 

Investimento: R$ 10,00 | Mais informações: (74) 3611-5329

Diocese de Juazeiro
Mais informações

DOM BETO BREIS PARTICIPARÁ DE "PAPO DE PRAÇA" NO SHOPPING DE JUAZEIRO NESTA QUINTA (26)



O bispo da Diocese de Juazeiro, Dom Beto Breis, participará do Talk Show Papo de Praça nesta quinta-feira (26) às 19h30 no Juá Shopping. O evento será conduzido pelo comunicador Paulo Chancey e será um bate papo onde Dom Beto apresentará ao público seu livro "Francisco de Assis e Charles de Focauld: enamorados do Deus humanado", lançado neste ano pela editora Paulus.

Diocese de Juazeiro
Mais informações

7 de out de 2017

XXVIIº DOMINGO DO TEMPO COMUM | ANO A


"A VINHA DO SENHOR É A CASA DE ISRAEL"
XXVIIº DOMINGO DO TEMPO COMUM | ANO A 
EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO MATEUS 21,33-43
Mais informações

30 de set de 2017

XXVIº DOMINGO DO TEMPO COMUM | ANO A


"VÓS SOIS JUSTO, SENHOR, EM TUDO O QUE FIZESTES"
XXVIº DOMINGO DO TEMPO COMUM | ANO A 
EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO MATEUS 21,28-32

Mais informações

28 de set de 2017

DIOCESE VAI REALIZAR CONGRESSO EM HOMENAGEM A 300 ANOS DE APARECIDA. DEFESA DO RIO FAZ PARTE DA PROGRAMAÇÃO.



Em comemoração aos 300 anos do achado de N. Sra. Aparecida, padroeira do Brasil, a Diocese de Juazeiro irá realizar no próximo dia 08 de outubro um Congresso Mariano a nível diocesano. O evento – que acontecerá na Igreja N. Sra. Aparecida no bairro João Paulo II em Juazeiro, à partir das 8h, durante todo o dia – irá reunir cerca de duas mil pessoas de nove cidades do norte baiano para momentos de devoção em homenagem à Mãe de Jesus. Uma coletiva foi realizada na manhã desta quinta-feira (28) para apresentar o congresso.

O evento contará com a presença do Vice-presidente da CNBB e Arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger, que recentemente lançou um livro sobre a Virgem Maria. A programação inclui palestra, bate-papo com o conferencista, apresentações artísticas, momentos de espiritualidade e a Santa Missa no encerramento. A entrada é gratuita, mas quem se inscrever oficialmente no evento terá direito a um Kit mariano (com bolsa, livreto de cantos e anotações, caneta, uma caneca e um leque), além do almoço no local.






















DEFESA DO VELHO CHICO
Uma das temáticas que serão tratadas no evento será a defesa do Rio São Francisco e a convivência com o Semi-Árido. O assunto será apresentado em parceria com o Irpaa – Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada. A entidade preparou textos para serem distribuídos aos congressistas junto com o Kit mariano. A parceria está em sintonia com a preocupação do Papa Francisco com as questões ambientais. 

"Nós nos preocupamos bastante com a situação do Rio São Francisco, o que inclui a privatização da Chesf. Para nós isso pode significar também uma privatização das águas do rio", alertou o Bispo de Juazeiro, Dom Beto Breis, criticando ainda o projeto de transposição do Rio Tocantins para o Velho Chico. "Uma pessoa anêmica não pode doar sangue. O rio Tocantins também está passando por uma situação difícil. Fazer outra transposição é descobrir um santo para cobrir outro. E também não sabemos que interesses realmente estão por trás disso", alfinetou. "Há outras formas de resolver o problema do Rio São Francisco, recuperando os mananciais, investindo em revitalização".























INSCRIÇÕES
As inscrições para o Congresso Mariano podem ser feitas em todas as Paróquias da Diocese de Juazeiro – que inclui também as cidades de Uauá, Casa Nova, Sobradinho, Pilão Arcado, Curaçá, Remanso, Campo Alegre de Lourdes e Sento Sé. Segundo a Diocese, o evento já conta com cerca de mil inscritos. Os interessados podem ainda adquirir a camisa do evento, também nas paróquias.

PROGRAMAÇÃO DO CONGRESSO MARIANO:
6h30 – Acolhida, café da manhã e entrega do “Kit mariano”
8h – Início com animação, acolhida das paróquias e entrada da Imagem de N. Sra. Aparecida
8h45 – Oração Inicial do Congresso
9h15 – Assessoria de Dom Murilo Krieger (Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, vice-presidente da CNBB)
10h30 – Intervalo
11h – Bate-papo com perguntas e respostas (Dom Murilo Krieger)
12h – Ofício de Nossa Senhora
12h30 – Almoço
14h – Animação e apresentações artísticas marianas
15h – Reza do Terço (Terço dos Homens)
16h – Celebração Eucarística
18h – Oração do Ângelus e Ave-Maria Sertaneja (com participação de Targino Gondim)


Mirrail Menezes - PASCOM
Diocese de Juazeiro Bahia.
Mais informações

27 de set de 2017

FESTA DE SÃO VICENTE DE PAULA


FESTA DE SÃO VICENTE DE PAULA
27 DE SETEMBRO AS 19H 30MIN
ABRIGO DOS IDOSOS SÃO VICENTE DE PAULA
Mais informações

COLETIVA DE IMPRENSA SOBRE CONGRESSO MARIANO DIOCESANO E DNJ SERÁ REALIZADA AMANHÃ, 28.




A Diocese de Juazeiro irá realizar uma Coletiva de Imprensa nesta quinta-feira (28), às 9h da manhã, no Brasinha (ao lado da Catedral - Santuário Nossa Senhora das Grotas). 

O assunto é o Congresso Mariano Diocesano que será realizado no próximo dia 08 de outubro, a nível regional (cidade de Juazeiro), e terá a participação do vice-presidente da CNBB, Dom Murilo Krieger, Arcebispo de Salvador e primaz do Brasil.

Na ocasião será divulgado também o DNJ 2017 (Dia Nacional da Juventude), que será realizado em Juazeiro no dia 15 de outubro.


Mais informações

29 de ago de 2017

FESTA DA PADROEIRA - NOSSA SENHORA DAS GROTAS INICIARÁ NESTA QUARTA (30)



Fé e devoção são marcas do novenário de Nossa Senhora das Grotas, padroeira de Juazeiro (BA), que terá início nesta quarta-feira (30), com missa presidida pelo bispo emérito Dom José Geraldo da Cruz.

Neste ano, as celebrações serão realizadas na frente da Catedral-Santuário, devido o número de fiéis nos últimos anos, que já não comportava na Igreja.

A programação ainda contará com quermesse todas as noites, cobertura e entrevistas ao vivo na página da Diocese e Catedral e no dia 03 (domingo), noite da juventude, haverá o show "Canções Divinas" de Targino Gondim, onde ele apresentará músicas religiosas em estilo regional.

Todas as celebrações serão temáticas com a participação das paróquias da Diocese que são: Cosme e Damião, Santo Antônio, Santa Terezinha, São Francisco, Nossa Senhora de Fátima, Santo Afonso e Nossa Senhora Aparecida; juntas com as pastorais: Familiar, Sociais, Dízimo, Movimentos Marianos e Confrarias; e o Setor da Juventude, além das comunidades: Shalon, Mãe Imaculada e Renovação Carismática Católica.

A Festa da Padroeira tem como tema a frase bíblica: "Fazei tudo o que Ele vos disser" (Jo 2,5), em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de N. Sra. Aparecida, padroeira do Brasil.

Esse ano, a procissão sairá às 17h da comunidade Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Quidé e será animada por três ministérios de música da Diocese em minitrios. 

Confira a programação completa da Festa da Padroeira:
30/08 a 07/09 – Novenário na praça da Catedral (sempre ás 19h30)

Celebrações especiais:
29/08 – Celebração da Misericórdia – (19h30min).
02/09 – Missa para as crianças (9h) e Missa da Saúde (16h).
03/09 -  Show "Canções Divinas" de Targino Gondim (21h).
07/09 - Envio da imagem de Nossa Senhora das Grotas para a igreja do Quidé (21h).
Durante a semana: Novena na Catedral, sempre às 12h.

08/09 – Dia da Solene Festa:
7h – Missa presidida pelo Pároco
10h – Missa solene presidida pelo Bispo diocesano (Dom Beto)
17h – Solene Procissão (saída da Igreja Nossa Senhora de Nazaré – bairro Quidé).
Mais informações

25 de ago de 2017

LIVRO DE DOM BETO BREIS SERÁ LANÇADO EM JUAZEIRO NESTE SÁBADO (26)



O bispo diocesano Dom Beto Breis lançará no próximo sábado (26) em Juazeiro o seu primeiro livro, “Francisco de Assis e Charles de Foucauld: Enamorados do Deus humanado”. O evento acontecerá na Catedral-Santuário N. Sra. das Grotas a partir das 17h e será aberto ao público. A obra, publicada pela editora Paulus, aborda duas grandes figuras da espiritualidade cristã. Para o autor, as vidas dos dois místicos vão de encontro ao desejo do Papa Francisco por uma Igreja mais despojada e centrada no essencial.

Segundo Dom Beto, Francisco de Assis e Charles de Foucauld tiveram como ideal de vida a imitação de Cristo “que existindo em condição divina, não se apegou ao ser igual a Deus, mas despojou-se, assumindo a forma de escravo e tornando-se semelhante ao ser humano” (Fl 2,6-7). O autor apresenta em Francisco o modo apostólico de seguir Jesus e em Charles a vida oculta de Jesus de Nazaré.

Dom Beto conta que a obra nasceu de sua dissertação de mestrado em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum de Roma. A inspiração em Francisco de Assis sempre estivera presente em sua caminhada na Ordem Franciscana; mais tarde, ao participar da beatificação Charles de Foucauld em 2005, o bispo passou a conhecer de perto os escritos deixados pelo místico.

“Preparando-me para a beatificação, adquiri a primeira biografia de Charles de Foucauld, escrita por René Bazin, e fiquei impressionado com seu entusiasmo e paixão diante do mistério da encarnação, de um Deus que se faz pequeno – inclusive, de modo muito semelhante a Francisco”, afirma.


O bispo ressalta que o encontro que acontece entre esses dois homens de tempos tão diferentes interpela os homens e as mulheres de hoje, revelando como este mistério era contemplado e celebrado por eles, como marcou a vida de ambos e como influenciou seu jeito de se relacionar com o mundo.

“O Papa Francisco pede uma Igreja despojada, seguidora de Cristo. Os dois mostram esse encontro. A leitura é indicada para os religiosos e cristãos em geral, que querem conhecer duas figuras que mostram que é possível viver o Evangelho. Desejo que os dois sejam mais conhecidos e possam inspirar os cristãos do século XXI”, auspiciou. 


Lançamento em várias cidades do país

O livro “Francisco de Assis e Charles de Foucauld: Enamorados do Deus humanado” já foi lançado em diversas capitais do país como São Paulo, Fortaleza e Recife, bem como em de Santa Catarina, estado natal de Dom Beto. Na próxima segunda-feira (28) ele será lançado em Salvador. A obra está à venda em todo o Brasil pela editora Paulus. Em Juazeiro ela pode ser adquirida na Catedral-Santuário N. Sra. das Grotas

Dom Beto foi nomeado bispo pelo Papa Francisco em fevereiro de 2016. É mestre em Teologia com especialização em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum de Roma.

Mirrail Menezes
Pastoral da Comunicação
Pascom diocesana
Mais informações

21 de ago de 2017

DIOCESE LANÇA PROGRAMAÇÃO DA FESTA DA PADROEIRA 2017 E DO ENCERRAMENTO DO ANO MARIANO


Dom Beto Breis, bispo diocesano de Juazeiro, abriu a coletiva falando sobre o Ano mariano nacional – lançado em comemoração aos 300 anos do achado de N. Sra. Aparecida, padroeira do Brasil. Em sua fala, Dom Beto relacionou a devoção à Maria com o simbolismo e o significado do rio. “Nossa Senhora Aparecida foi achada num rio, o Paraíba do Sul. Aqui em Juazeiro, Nossa Senhora das Grotas também foi achada junto ao Velho Chico. E existem muitos outros casos assim. Isso mostra a relação da nossa fé com a água, que é sinal de vida. Por isso também uma das nossas metas nesse ano é a defesa do Rio São Francisco, que muitos estudiosos afirmam já ser um rio condenado à morte. Isso é triste e mostra que temos que fazer algo”, expressou.  

O pároco da Catedral, Pe. Josemar Mota, apresentou a programação da Festa da Padroeira que, neste ano, terá como tema a frase bíblica “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5). “A abertura da Festa será dia 30 de agosto. E nesse ano teremos a novidade de que todas as noites a celebração será feita fora da Igreja, na praça da Catedral. O número de fiéis nos últimos anos já não comportava na Igreja. Ficava mais gente do lado de fora do que dentro”, disse. A programação ainda contará com quermesses todas as noites e o show “Canções Divinas” de Targino Gondim, onde ele apresentará canções religiosas em estilo regional.


Congresso Mariano e Caminhada pela Paz

Em outubro a Diocese programa a realização de um Congresso Mariano Diocesano. Marcado para o dia 08, o evento terá como palestrante o arcebispo de Salvador, vice-presidente da CNBB e primaz do Brasil, Dom Murilo Kriegger. “Em novembro iremos realizar a já conhecida Caminhada pela Paz toda voltada para a defesa do Rio São Francisco. O tema será a frase bíblica ‘Farei correr a paz como um rio’. Mas desde a festa de Nossa Senhora das Grotas o assunto do rio já ficará evidenciado”, frisou Dom Beto Breis.


Lançamento de livro

Abrindo a programação da Festa da Padroeira 2017, neste sábado (26) ocorrerá o lançamento do livro de Dom Beto Breis “Francisco de Assis e Charles de Focauld: enamorados do Deus humanado”. O evento acontecerá na Catedral-Santuário N. Sra. das Grotas a partir das 17h e será aberto ao público. A obra, publicada pela editora Paulus, aborda duas grandes figuras da espiritualidade cristã e sua paixão comum pelo mistério da humildade de Jesus. Segundo Dom Beto, as vidas dos dois místicos vão de encontro ao desejo do Papa Francisco por uma Igreja mais despojada e centrada no essencial.


Programação da festa de N. Sra. das Grotas 2017:

30/08 à 07/09 – Novenário de N. Sra das Grotas: na praça da Catedral (sempre ás 19h30)

Celebrações especiais:

29/08 – Celebração da Misericórdia – Catedral

02/09 – Missa para crianças (9h) e Missa da Saúde (16h)

Durante a semana: Novena na Catedral, sempre às 12h

08/09 – Dia da Festa:

7h – Missa presidida pelo Pároco

10h – Missa solene presidida pelo Bispo diocesano

17h – Solene Procissão (saída da Igreja Nossa Senhora de Nazaré – bairro Quidé)

Mais informações